Paranoid Park Paranoid Park
 
 



 Dê uma nota para meu blog


 www.paranoidpark.co.uk - site inglês
 www.paranoidpark-lefilm.com - site francês
 Comunidade do Paranoid Park - orkut





Paranoid Park


Pesadelo Teen

Gus Van Sant é o diretor que melhor retrata a juventude no cinema atual. Em ''Paranoid Park'', ele mergulha na mente de um garoto de 16 anos atormentado pela culpa

* por Mariana Paschoal - revista Bravo - janeiro - 2008

Por causa do enredo, Paranoid Park foi comparado pela crítica ao romance Crime e Castigo, obra-prima do russo Fiódor Dostoievski. Em entrevista a BRAVO!, Gus Van Sant aponta o romance como uma importante referência: "Paranoid Park não é exatamente como Crime e Castigo, por que não se trata de um crime realmente, e sim de um acidente". No livro de Dostoievski, o protagonista Raskolnikov remói a culpa de um ato praticado conscientemente, e se desespera com a perseguição da lei. Já Alex não é propriamente um assassino, no sentido de que não premedita o crime, ao contrário de Raskolnikov. A morte do vigia é um acontecimento infeliz que, de um segundo para outro, transforma sua vida num pesadelo — e faz com que ele sinta uma culpa digna de romance russo. É na recriação cinematográfi ca do clima de sonho aterrorizante que Gus Van Sant mostra suas armas como cineasta.

A fotografia, assinada por Christopher Doyle e Rain Kathy Li, intercala as cenas filmadas em 35 mm com imagens em Super 8, que simulam vídeos caseiros de skate. Há uma profusão de cenas em câmera lenta, como a querer reproduzir o tempo de um pesadelo arrastado. A sensação de solidão do protagonista é acentuada nas seqüências em que Alex vai à escola, e a imagem dos seus colegas aparece fora de foco. Um dos pontos altos do filme é a trilha, que mistura canções pops, sons aleatórios e até composições de Nino Rota, para Amarcord (1973) e Julieta dos Espíritos (1965), de Fellini. "Estava brincando com diferentes idéias de sons e gostei. Você cria um contexto para utilizar uma música feita há 40 anos, e funciona perfeitamente" explica. Num fi lme que é, em alguns aspectos, sobre a perda da ingenuidade, o tema nostálgico de Amarcord emoldura uma certa aura de pureza que o protagonista mantém.

http://bravonline.abril.com.br/indices/cinema/cinemamateria_265130.shtml?page=1



Escrito por Everton Helfstein V. Costa às 11h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Trailer teaser 30" Paranoid Park



Escrito por Everton Helfstein V. Costa às 11h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]